Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial / Informações sobre o Programa / Linhas de Pesquisa / Sistemas de Apoio a Negócios

Sistemas de Apoio a Negócios

Linha de Pesquisa

A linha de pesquisa de "Sistemas de Apoio a Negócios" tem o foco no aspecto de Gestão, preocupando-se com o impacto que Sistemas de Informação representam nos diversos domínios de negócios atuais e como sua utilização pode ser continuamente melhorada em organizações. A linha de pesquisa estuda os diversos contextos de aplicação e uso dos Sistemas de Informação, bem como a gerência dos processos de desenvolvimento e implantação dos mesmos.

 

Temas de Pesquisa

Os principais objetivos a serem buscados por esta linha são discutir e propor soluções para os problemas relacionados a:

Educação em Engenharia de Software:
Processo de ensino-aprendizagem de conceitos de Engenharia de Software, tais como engenharia de requisitos, modelagem de sistemas, programação, ecossistemas de software e sistemas-de-sistemas. Especificação e desenvolvimento de jogos educacionais. Estudos experimentais aplicados ao processo de ensino-aprendizagem.

Engenharia de Sistemas Complexos:

Modelagem e análise de sistemas complexos (ecossistemas de software e sistemas-de-sistemas). Arquitetura de sistemas e atributos de qualidade (interoperabilidade, confiabilidade, accountability). Mineração de repositórios de software. Governança de ecossistemas digitais, sociais e de inovação. Técnicas e ferramentas de visualização para suporte à decisão. Pesquisa em casos reais e aplicações na indústria e sociedade.

Engenharia de Software baseada em Buscas:

Utilização de métodos de otimização algorítmica (buscas locais, algoritmos genéticos, simulated annealing, etc) para a resolução de problemas da Engenharia de Software (search-based software engineering), tais como organização de arquitetura de software, gestão de requisitos, atribuição de tarefas em projetos, entre outros.

Gerência de projetos de desenvolvimento de software:

Modelagem e simulação de projetos de software. Técnicas de projeto (design) e construção de software. Medição, controle do processo de projeto (design) e construção de software. Sistemas de controle de configuração (controle de versão, requisições e build) e seu uso no apoio à gestão de projetos. Liberação (release) de software. Evolução de software.

Interação Humano Computador:

As pesquisas em interação humano-computador da UNIRIO possuem foco nos aspectos de usabilidade e acessibilidade. Nossa meta principal é contribuir com a criação de uma web fácil de usar e para todos, ou seja, uma web verdadeiramente inclusiva.
http://nau.uniriotec.br/

Processos de Software:

Modelos de Qualidade. Modelos de Maturidade (MR-MPS-SW, CMMI-Dev, QPS). Melhoria de Processos de Software. Métodos Ágeis. Engenharia de Software Contínua. Qualidade de Produto de Software. Gestão de Conhecimento aplicada a Processos de Software. Controle Estatístico de Processos e Alta Maturidade. Fatores Críticos de Sucesso em Melhoria de Processos de Software.

Medição de Software e Serviços de TI:

Definição e Monitoração de Estratégias e Serviços de TI. Normas e Modelos de Maturidade (ISO/IEC 20000, MR-MPS-SV, CMMI-SVC). Medição de Software (GQM+Strategies e OKR). Medição de Serviços. Gerência de Nìvel de Serviços. Acordo de Níveis de Serviço (SLA, ANS).

Comunicação Mediada por Computador:

Investigar como os sistemas computacionais definem, modificam e influenciam os meios de conversação em rede e possibilitam emergir novas práticas conversacionais e fenômenos ciberculturais. A partir de uma abordagem interdisciplinar, são investigados os sistemas computacionais para apoiar a conversação humana focando especialmente nos aspectos técnicos (funcionalidades e serviços) com atravessamentos em aspectos linguísticos (linguagem dos meios), culturais (novas práticas) e sociais (ressignificação das relações sociais).

Sistemas para Educação Online:

Investigar o uso e o desenvolvimento de sistemas computacionais para apoiar a EOL (Educação Online, ou e-learning), Aprendizagem Ubíqua (m-learning),  Aprendizagem Híbrida (b-learning), EAD (Educação a Distância), MOOC (Curso Online Aberto e Massivo), AppLearning (Aprendizagem mediada por Aplicativos), AVA (Ambientes Virtuais de Aprendizagem), CSCL (Suporte Computacional para Aprendizagem Colaborativa), e sistemas computacionais para apoiar Pedagogias Emergentes (Pedagogia de Projetos, Aprendizagem Colaborativa, Sala de Aula Interativa, Sala de Aula Invertida, dentre outras).

Jogos Digitais Baseados em Processo de Negócio:

Jogos digitais baseados em processos de negócio (técnicas, métodos e ferramentas. Jogos digitais para treinamento e educação (jogos sérios e jogos com propósito). Avaliação de jogos com propósito; Mapeamento de elementos de modelos de processos de negócio para elementos de design de jogos digitais. Identificação e inclusão de valores em jogos digitais. Jogos digitais para um mundo aberto e conectado (jogos e cência cidadã, jogos e cidadania etc.). A influêcia de jogos no mundo (bem estar, imersão etc.). Projeto e desenvolvimento (engenharia) de jogos digitais com propósito. Empacotamento, entrega e divulgação de jogos digitais com propósito.

Relacionamentos interorganizacionais:

Investigar a colaboração e interação dentro e entre organizacionais, compreendendo a gestão da colaboração interorganizacional, gestão de stakeholders, gestão de objetivos/subobjetivos compartilhados, gestão de processos interorganizacionais, gestão de conhecimento interorganizacional, arquitetura interorganizacional, avaliação de relacionamento interorganizacional.

Professores

  • Profa. Bruna Diirr
  • Prof. Gleison Santos
  • Prof. Márcio Barros
  • Prof. Mariano Pimentel
  • Prof. Marcelo Fornazin
  • Prof. Rodrigo Santos
  • Profa. Simone Bacellar Leal Ferreira
  • Prof. Tadeu Classe

Ações do documento